Noé – O Primeiro Salvador

Neste artigo iremos verificar o ponto de partida de um crente da descendência dos que criam em Deus o próprio pai sentia na alma que o seu filho Noé faria obras para agradar a família e o povo; de um modo geral. Noé seria pai de filhos, homem reto, cheio de fé, obedecia ao mandamento de Deus, temente as Suas leis, tudo faria para não transgredir. Trabalhador com a sua família; viveu quase um milênio.

Noé antes do diluvio

As palavras de Lameque, pai de Noé, foram que esse seu filho, dada a esperança que tinha para ter uma descendência que servisse de benção para o mundo, iria ser causa de consolação para a família.

A terra estava amaldiçoada por Deus, perdendo a sua fertilidade por causa do pecado que aumentava, Lameque tinha certeza de que com as boas obras impulsionadas aos descendentes, Deus iria poupar as gerações, dando a semente com fartura.

A terra se encontrava numa situação terrível. Quando aqui fala em terra refere-se às criaturas que pecavam sem nenhum remorso. A força do mal havia dominado de tal maneira o ser humano, que não era possível existir o amor ao próximo, o temor a Deus, respeito as Suas leis, tudo era extravagancias no modo de viver de cada homem. A violência imperava em toda parte do mundo habitado.

Noé diante daquela situação mantinha a integridade ao seu Deus, pois sabia que o temor era tudo para servi-Lo e honrá-Lo. Não se importava com os pecados do povo, cumpria o seu dever para com o próximo e com Deus, amando-O de coração e O adorando da acordo com as instruções da época e com toda a sinceridade de sua alma.

Noé -O Primeiro Salvador

Noé e o Diluvio

Deus falando pelo profeta Ezequiel tomou três nomes de servos Seus, Noé, Daniel e Jó, para mostrar que eles pelas suas justiças livrariam as suas almas de uma destruição, mas que os moradores ímpios da cidade pecadora pereceriam.

Eles pelas suas justiças, quer dizer que Deus tinha Noé como realmente um homem justo, capaz de sobreviver a qualquer catástrofe.

Noé, para provar que tinha fé, em obediência ao seu Criador, sem ter experiência de chuva, construiu uma grande embarcação para a sua salvação, a de sua família e animais, segundo determinação divina. Ele apenas creu que tudo quanto Deus lhe falara iria acontecer e para ser preservado construiu a arca de madeira.

Mediante a sinceridade de Noé, Deus fez com ele um concerto, uma aliança. Prometeu multiplicar a sua descendência, abençoar sua semente, não destruir o homem com água, deu-lhe um sinal, o arco-iris no céu, ao se aproximar a chuva para não temer a morte com um novo diluvio. Com isto os descendentes de Noé poderiam viver mais tranquilos.

Noé no Novo Testamento

Jesus disse que assim com foi nos dias de Noé, assim seria nos dias de Sua vinda. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao diluvio, comiam, bebiam, casavam e dava-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca. E não o perceberam, até que veio o diluvio, e os levou a todos – assim será também a vinda do Filho do Homem.

A figura de Noé em o Novo Testamento é aceita como real e que viveu nos dias do diluvio, Jesus deu ênfase a sua existência e fé nas orientações divinas.

O apostolo dos gentios, Paulo, que se atribuiu como escritor de carta aos Hebreus, disse que Noé sem saber o do futuro, preparou a arca, condenando o mundo de então e se tornou o pregoeiro da justiça.

Como sabemos, Paulo foi o último dos apóstolos e ele mesmo declarou que não era digno de ser chamado apostolo, mas que por divina revelação e crença que possuía e conhecimento da história sagrada antiga, disse o que era Noé no cenário religioso daqueles dias, e o que Deus fizera por ele.

O apostolo Pedro narra em suas epistolas que a benignidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca. Aquele apóstolo documento em suas palavras que conhecia perfeitamente a maturidade de crença e fé daquele servo de Deus. Cita que apenas oito almas se salvaram das aguas do diluvio que alagou o mundo daquele tempo.

Conclusão

Noé = No Hebraico Repouso. Filho de Lameque, descendente de Sete. Era tal a corrupção nos dias de Noé, que Deus resolveu destruir a humanidade, concedendo-lhe um prazo de cento e vinte (120) anos. Noé pela sua vida exemplar foi pregoeiro de justiça; a ele, o Deus Criador e juiz de toda a terra revelou o plano de destruir a raça humana pelo Diluvio.

A arca foi uma embarcação construída por ordem divina na qual Noé, sua família e os animais escolhidos para conservação das espécies se mantiveram em segurança, enquanto duraram as águas do diluvio.

Noé – O Primeiro Salvador
5 (100%) 1 vote

Receba Estudos Bíblicos Grátis 

Coloque Seu Email no Formulário

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!