Os 12 Discípulos de Jesus

Vamos falar nesse artigo sobre os discípulos de Jesus. Temos algumas observações a serem feitas; Quem foi os Doze discípulos escolhidos? O que fizeram? Qual foi seu fim?

Um fato é evidente na escolha de Jesus, todos seus escolhidos eram homens simples, executavam atividades diárias, e vivia uma vida normal, como todos nós. Interessante salientar, que o Mestre conseguiu fazer homens simples, serem pessoas que mudaram e revolucionaram o mundo, seres sem medo ou com qualquer arrependimento, destemidos e vitoriosos em suas vidas.

Os 12 Discípulos de Jesus

Os 12 discípulos

O material humano é vital para o sucesso de um empreendimento. Uma empresa pode ter máquinas, tecnologia, computadores, mas se não tiver homens criativos, inteligentes, motivados, que tenham visão global, que previnam erros, que sabiam trabalhar em equipe e pensem em longo prazo, poderá sucumbir.

Se houvesse uma equipe de psicólogos, especialistas em avaliação da personalidade e do desempenho intelectual, auxiliando Jesus nas escolhas dos seus discípulos, será que seus jovens seguidores seriam aprovados? Creio que não. Nenhum deles preenchia os requisitos básicos.

É provável que a equipe de psicólogos recomendasse para seus discípulos os jovens da casta dos escribas e fariseus. Eles possuíam grande cultura, eram bem-comportados, éticos, gozavam de boa reputação social. Alguns eram versados não apenas na língua hebraica, mas também no latim e no grego. Tinham uma visão ampla do mundo, conheciam as Antigas Escrituras e guardavam as tradições do seu povo.

O Mestre dos Mestres contrariam toda lógica, escolheu conscientemente jovens indisciplinados, incultos, rudes, agressivos, ansiosos, intolerantes. Os discípulos correram riscos ao segui-lo e ele correu riscos maiores ainda ao escolhê-los. Jamais alguém reuniu pessoas tão distintas e complicadas e despreparadas para ensinar.

Por que Jesus fez uma escolha tão ilógica?

Ele preferiu começar do zero, trabalhar com jovens completamente desqualificados e a ensinar jovens contaminados pelo sistema, saturados de vícios e preconceitos. Preferiu a pedra bruta á mal lapidada.

A personalidade dos discípulos

Vamos analisar a personalidade de alguns discípulos antes de encontrarem o Metre da vida. Os textos das biografias de JESUS falam pouco sobre os discípulos. Mas, indiretamente, nos revelam dados dobre alguns deles.

Felipe e André, muito pouco. Bartolomeu, Tiago (filho de Alfeu), Tadeu e Simão (o zelote), quase nada é mencionado. De Matheus, sabemos apenas que era um cobrador de impostos, um publicano. Os publicanos eram odiados pelos judeus porque estavam a serviço do Império Romano. Vários eram corruptos e extorquiam o povo. Os fariseus os rejeitavam.

Matheus era uma pessoa sociável, quando Jesus o chamou para discípulo, ele ficou tão empolgado que fez uma festa de confraternização com seus amigos. Na festa estavam presentes outros cobradores de impostos e homens de má reputação. Ao contemplar a cena, os fariseus questionaram a reputação de Jesus, alguém que fala sobre Deus não poderia se relacionar com gente daquela casta, pensavam eles.

Matheus era uma pessoa detalhista e deslumbrada por Jesus. Por ser cobrador de  impostos, devia ter noção de escrita, provavelmente fez anotações nos tempos em que andou com o mestre, pois seu evangelho contém riquezas de detalhes que só um eximo observador poderia notar.

Podemos investigar apenas traços da personalidade de Tomé. Era rápido para pensar e para descreditar também. Andava segundo a lógica, alicerçado na dúvida, existe uma dúvida positiva que abre as janelas da memória, quebra paradigmas, recicla os preconceitos e expande a arte de pensar. Mas a dúvida de Tomé fundamentava-se na autossuficiência. O mundo tinha de girar em torno das suas verdades, impressões e crenças. Sua dúvida estava bem próxima da desconfiança paranoica, pois ele desconfiava de tudo e de todos.

Você vive a dúvida saudável ou a doentia?

Da personalidade de Tiago, filho de Zebedeu, descobrimos algumas características descritas no evangelho de seu irmão João. Tiago era um jovem ousado, ambicioso e impaciente. Mas tornou-se um dos mais íntimos amigos de Jesus. Após a morte do metre foi martirizado por causa do seu amor por Jesus e da defesa de seus princípios.

Antes de darmos continuidade a esse artigo quero lhe fazer uma pergunta; Para você quem foi o discípulo mais equilibrado? Muitos responderam errado essa pergunta, responda antes de seguir sua leitura.

Como podemos analisar Judas Iscariotes, era o mais dosado, sensato e discreto do grupo. Judas provavelmente seria a única pessoa que passaria numa prova de seleção se usássemos os critérios atuais de avaliação da personalidade e desempenho intelectual. “Vamos escrever um artigo sobre judas para melhor analisar esse discípulos.

Pedro era inculto, não sabia ler, intolerante, ansioso, irritado, agressivo, inquieto, impaciente, indisciplinado, impulsivo, repetia os mesmo erros com frequência e não suportava ser contrariado, porém era simples e humilde. Vamos descrever Pedro em outro artigo, o assunto é extenso.

João era ansioso, ambicioso, irritado, não suportava ser contrariado, sua cultura era restrita, como Pedro sua visão politica era limitada, porém era um jovem intempestivo e afetuoso. Nos seus primeiro tempos com o Mestre dos Mestres sua emoção parecia um pendulo.

Bons caro leitores esperam ter auxiliado no entendimento da personalidade de alguns dos discípulos de Jesus.

Sobre Pedro, Judas, João e do próprio Paulo de Tárcio, comentaremos em outro artigo.

Versão do Artigo Os 12 Discípulos de Jesus em Vídeo

3.5 (70%) 2 votes

Pesquisas que levaram a este artigo:

  • 12 discípulos de jesus
  • Discipulos de Js
  • personalidade dos discipulos de jesus
  • quais eram a reputação dos discípulos de Jesus?
  • qual dos apóstolo que não sabia ler
  • qual o discipulo mais jovens dos 12

Receba Estudos Bíblicos Grátis 

Coloque Seu Email no Formulário

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!