Serie Familiar –  Casamento

Aprenda a entender a Bíblia de Gênesis a Apocalipse, no conforto de seu lar, em seu computador, tablet ou celular e com um professor à sua disposição Clique AQUI para saber mais…

TEXTO:“Portanto, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher, e eles serão uma só carne” (Gn 2.24).

INTRODUÇÃO:

Graça e paz querido leitores vamos iniciar jornada familiar e espiritual, vamos dar início a uma serie de estudo sobre a família e sua importância.

Não poderíamos, portanto, iniciar esta série de reflexões sem tratar da base sobre a qual toda família está fundamentada: o casamento. O nosso contexto brasileiro exige esta reflexão.

“Segundo o IBGE, foram registrados no ano passado 243.224 divórcios, por meio de processos judiciais ou escrituras públicas, e as separações totalizaram 67.623 processos ou escrituras”.

Na contramão dessa cultura, aprenderemos a partir de agora quais são as características que encontramos na Bíblia a cerca do casamento cristão. Vejamos.

O CASAMENTO É UM RELACIONAMENTO SAGRADO

Existem pelo menos duas razões pelas quais podemos afirmar que o casamento é um relacionamento sagrado. Em primeiro lugar, porque foi Deus quem o instituiu.

O casamento não foi uma invenção humana, mas uma criação Divina. Não bastasse o relato de Genesis 2.18-25, Jesus o ratificou em seu ministério afirmando aos fariseus: “Mas desde o princípio Deus fez o homem e mulher para se unirem permanentemente no casamento” (Mc 10.6 BV). O casamento e tudo o que o envolve fora criado por Deus, o que inclui, consequentemente, o sexo: “…e eles serão uma só carne…” (v.24). Deus criou o sexo para ser desfrutado dentro do matrimônio – e nunca antes ou fora dele. Portanto o sexo é bom; é puro; é santo; é uma benção e deve ser desfrutada somente dentro do casamento, pois fora do casamento o sexo é pecado.

Por isso o autor de Hebreus diz: “Sejam honrados entre todos o matrimônio e a pureza do leito conjugal…” (Hb 13.4) Em segundo lugar, o casamento é um relacionamento sagrado, porque reflete o amor de Deus.

Oseias chocou seus contemporâneos usando-se da figura matrimonial para exemplificar o relacionamento entre Deus e seu povo (Os 1.2; 3.1). O apóstolo Paulo resurge com a mesma figura no Novo Testamento para exemplificar o relacionamento entre Cristo e sua igreja: ele é o noivo que virá buscar sua noiva; é o marido, que por amor, entrega a sua vida por sua esposa (Ef 5.22-33).

O relacionamento conjugal expressa com extrema clareza e com a máxima profundidade o amor de Deus por nós. O casamento é, portanto, sagrado; santo; é uma expressão limitada do ilimitado amor de Deus.

O CASAMENTO É UM RELACIONAMENTO AFETIVO

No Jardim do Éden ao olhar para Adão, Deus constatou: Não é bom que o homem esteja só(v.18). As Escrituras nos “dizem que o casamento é o bom propósito de Deus e que ser solteiro é a exceção, e não a regra; que um dos seus propósitos primários, ao instituir o casamento, é o companheirismo”. O casamento é, portanto, a solução divina para a carência humana; o remédio de Deus para a solidão do homem.

O casamento é um relacionamento afetivo que satisfaz o coração humano: envolve emoções; sentimentos; amor e companheirismo.

O relacionamento conjugal produz extrema satisfação afetiva e emocional, pois os vínculos que são tecidos no matrimônio são profundos e densos. Hendriksen chega a afirmar que os laços entre o esposo e a esposa são mais fortes que qualquer outra relação humana. E, de fato, são! Tornar uma só carne é unir-se emocional e afetivamente ao outro em unidade de mente, de coração e de propósito.

Muitos casais deixam, com o passar do tempo, de desfrutar dos benefícios emocionais e afetivos do matrimônio: o companheirismo acaba; o romantismo se extingue; o afeto míngua e o carinho desaparece.

Não permita que isso aconteça com o seu casamento! Desfrute da satisfação afetiva que o casamento proporciona! Este era o plano original de Deus para o relacionamento matrimonial e continua a ser ainda hoje para a sociedade pós moderna.

O CASAMENTO É UM RELACIONMENTO INDISSOLÚVEL

A despeito dos relacionamentos conjugais descartáveis de nosso tempo e do crescente número de pessoas que aderem a opinião de que, o matrimônio não deve ser algo permanente ou durável, as Escrituras Sagradas continuam inexoravelmente afirmando que o casamento é uma instituição indissolúvel e permanente. Certa feita “aproximaram-se de Jesus alguns fariseus, que o colocaram à prova, perguntando: É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo?

Jesus respondeu: Não lestes que desde o princípio o Criador os fez homem e mulher, e ordenou: Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e eles serão uma só carne” (Mt 19.3-6).

O verbo “unir” que aparece neste texto é a tradução da palavra grega proskollao que significa grudar, aderir, colar – indicando a ideia de uma união permanente e irreversível.

Segundo Jesus o matrimônio é inviolável e indissolúvel e isto fica claro em sua veemente ratificação:Portanto, o que Deus ajuntou, não separe o homem” (Mt 19.6).

Toda a sua ênfase foi sobre a permanência do casamento no propósito de Deus e a inadmissibilidade do divórcio e de um novo casamento. Infelizmente a cultura secular tem predominado até mesmo na igreja.

Não é exagero dizer que muitos cristãos já não vêem o casamento como um relacionamento “para vida toda”. O “até que a morte nos separe” é facilmente esquecido pelos casais em nossos dias.

Este é um desvio do propósito de Deus para o relacionamento conjugal. Deus deseja que seu casamento seja indissolúvel! Não há outra afirmação bíblica. O casamento é indissolúvel. Pense nisso!

CONCLUSÃO:

Aprendemos nesse artigo que o casamento é um relacionamento sagrado, afetivo e indissolúvel. “Numa época como a nossa de falência da virtude, enfraquecimento da família e explosão de divórcio, essa ideia cristã do casamento deve ser difundida com mais frequência entre o povo”. Os casais precisam enxergar seu casamento como algo bom, criado por Deus; um ambiente onde nossas necessidades emocionais e afetivas são satisfeitas cujo compromisso feito com o cônjuge é indissolúvel. : “Pois o que Deus ajuntou, não separe o homem” (Mt 19.6).

Serie Familiar –  Casamento
3 (60.71%) 28 votes

Junta-se a Mais de 1450 Irmãos em Cristo e Receba Nossos Artigos Em seu E-mail

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Mário Renato Gonçalves Rosa disse:

    Sim é isso mesmo;amor e uma cabana!